Buccs confirmam favoritismo e vencem Washington

Os Buccs, comandados por Tom Brady, fizeram sua parte. Mas, o placar do jogo mostra um domínio que não existiu dentro de campo durante boa parte do jogo.

ALEX SMITH FORA

A primeira notícia do jogo não era nada animadora para os torcedores de Washington. Se, para avançar nos playoffs, o time precisaria escalar uma montanha, essa montanha tinha acabado de ficar um pouco mais alta. Isso porque Alex Smith, quarterback titular do time, estava fora do jogo com uma lesão na panturrilha. Taylor Heinicke seria o titular. E seria uma das melhores histórias contadas nesse jogo.

Taylor Heinicke através da defesa dos Buccs
Taylor Heinicke fez o jogo para garantir um bom contrato na próxima temporada (Créditos: Patrick Smith/Getty Images)

Mas, os Buccaneers não tinham nada com isso. E começou o jogo mostrando que não queria dar margem para o azar. Ainda assim, o ataque demonstrou um pouco de dificuldade para avançar no campo. Graças a uma face mask cometida pela defesa de Washington, Tampa Bay teve uma jogada de 15 jardas logo no começo da campanha.

O ataque até conseguia avançar no campo, mas não encontrava espaços para big play. Mesmo assim, Tom Brady consegue conectar um passe de 17 jardas para Chris Godwin para se aproximar da redzone. Mas, mesmo ficando na linha de 11 jardas após corrida de Fournette, os Bucs saem de campo com apenas um field goal.

Hora de Taylor Heinicke vir a campo e mostrar do que é feito.

INICIO PREOCUPANTE DE WASHINGTON

Na primeira aparição do ataque de Washington no jogo, três jogadas e punt. Nada animador. Era hora dos Bucs voltarem à campo e ampliar a vantagem no placar. Mas, a ótima defesa de Washington não permitiu. Os Buccaneers até conseguiram um first down, mas parou por ai. Bola nas mãos de Heinicke novamente.

Washington consegue seu primeiro first down na partida, mas na sequência, Heinicke é interceptado. O que era a chance de pelo menos empatar a partida, virou uma nova oportunidade para os Buccs de ampliar a vantagem.

E assim o fizeram. Cinco jogadas depois e um passe de 36 jardas de Brady para o WR nº 81, touchdown Buccaneers, deixando o placar 9 a zero, já que o extra point de Ryan Succop foi bloqueado.

WASHINGTON DÁ SINAIS DE VIDA

Após a interceptação, era de se esperar que Taylor Heinicke pudesse sentir o peso dos playoffs e de lançar uma interceptação em um jogo assim. O jogador voltou à campo para tentar se aproximar dos adversários no placar.

E já na primeira jogada após a interceptação, o jogador que até o inicio da temporada era o terceiro quarterback do time, faz um passe de 24 jardas. E não apenas isso, Heinicke demonstra precisão e boa leitura durante o drive para avançar com Washington no campo ofensivo.

Alternando entre passes e corridas, o ataque de Washington chega na endozone após corrida de J.D. McKissic. Agora apenas um field goal separava as equipes no placar.

MAIS UM RECORDE PARA TOM BRADY

Era hora da defesa de Washington parar o ataque adversário. Mas, como em toda a partida, o que era uma das virtudes do time de Ron Rivera, passou a ser um problema: Pass rush.

Quarta melhor defesa da liga nesse quesito, um dos pontos principais desse confronto era que Washington conseguisse pressionar Tom Brady. O veterano quarterback de 43 anos faz muito estrago quando tem tempo no pocket. E, com o pass rush de Washington não surtindo efeito (muito pelo grande trabalho da sua linha ofensiva), Brady fez estrago.

Após um squib kick, os Buccs começam o ataque já em uma boa posição de campo. E não precisam de muito para anotar mais um touchdown. Apenas quatro jogadas depois, Brady encontra Fournette na endzone para anotar mais um touchdown na partida. Os Buccs tentaram a conversão de dois pontos, que não aconteceu.

O time de Bruce Arians ainda conseguiria mais um field goal no primeiro tempo, e Washington, nada mais. Tom Brady se tornou o jogador mais velho a passar para 200 jardas e 2 touchdowns apenas no primeiro tempo, na história da NFL. Mais um pra conta do jogador seis vezes campeão do Super Bowl.

Tom Brady, quarterbacks dos Buccs
Tom Brady segue batendo recordes. (Créditos: Sky Sports)

SEGUNDO TEMPO MAIS MOVIMENTADO

O segundo tempo trouxe consigo um jogo mais movimentado e até o fim do terceiro quarto, mais equilibrado também. Logo no início, Washington consegue anotar um field goal e tornar as coisas mais parelhas ao deixar o jogo com apenas um TD + conversão de diferença.

Brady não conseguia completar seus passes, mesmo estando a maior parte do tempo com o pocket limpo – mais uma vez destaque para o excelente trabalho da sua linha ofensiva. Resultado: três jogadas e punt para os Buccs.

Situação que se repetiu para o ataque de Washington, que tinha a chance de empatar a partida no drive seguinte, mas não conseguiu avançar em campo.

Hora dos Buccs voltarem a campo e impor sua superioridade. O time conseguia avançar, contando com boa aparição do TE Cameron Brate que apareceu em uma conversão de terceira descida importante. Mas, os Buccs se colocaram novamente em uma posição de terceira descida e dessa vez, Ke’Shawn Vaughn até consegueria o first down, se não fosse uma brilhante jogada defensiva de Jeremy Reaves que deu um soco na bola e provocou um fumble.

Bola recuperada por Washington. Era a chance de empatar a partida e colocar fogo no jogo.

TAYLOR HEINICKE SENSACIONAL

Com a posse de bola recuperada, Heinicke mostra novamente calma e boa leitura de jogo, encontrando seus recebedores livres e passando longe de ser interceptado nas tentativas de passe.

Mas a jogada mais sensacional da noite, sem dúvida, foi sua corrida para o touchdown. Melhor do que transformar um possível sack em touchdown, foi a maneira como isso aconteceu:

(Créditos: Instagram NFL)

Washington tentou a conversão de dois pontos para empatar a partida mas não conseguiu entrar na endzone, deixando a partida com uma diferença de apenas dois pontos.

SEM DAR CHANCE PARA A ZEBRA

Ataque dos Buccs novamente em campo. Agora, com o placar mais apertado e com Taylor Heinicke comandando bem o ataque adversário, a pressão de pontuar era maior.

Mas, a defesa de Washington aparece bem e limita os Buccaneers a apenas um field goal. Agora Washington teria a chance de virar a partida com um touchdown.

Mas, a equipe não apenas não conseguiu avançar no campo como viu o seu quarterback se machucar no drive. Taylor Heinicke sofreu uma lesão no ombro e tinha seu retorno para a partida questionável.

Era a deixa para os Buccs ampliarem a sua vantagem e o fizeram. Novamente com um ataque rápido, sete jogadas e menos de quatro minutos, a vantagem que era de 5 pontos aumentou para doze pontos e mais do que isso, o tempo era seu aliado.

Heinicke voltou a campo e ainda conseguiu conduzir o time para mais um touchdown. Mas os Buccs conseguiram mais uma pontuação, o field goal que liquidava a partida.

Fim de jogo. Washington resistiu bravamente, mas ficou pelo caminho. Os Buccaneers seguem na pós temporada em busca de chegar ao Super Bowl e enfrenta o New Orleans Saints na próxima rodada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: