Paciente da semana: Joe Burrow

Primeiramente: acredito que todo fã de futebol americano teve o coração partido ao saber da lesão do novo quarterback do Cincinnati Bengals. Afinal, Burrow já é um dos jogadores mais queridos da liga, seja pelo desempenho, por ser um grande fã do Bob Esponja, ou pela história de superação.

LSU

Antes de tudo, Joe era apenas um prospecto de final de draft, em seus 3 primeiros anos no college lançou apenas 18 touchdowns. Entretanto, em 2019, o quarterback fez provavelmente a melhor temporada da história da NCAA com 60 TDs e o título nacional. Não me recordo de um jogador que tenha melhorado tanto de um ano para o outro, da água para o vinho, e encantado tanta gente. Assim, o “melhor QB chegando ao draft desde Andrew Luck” foi primeira escolha geral, e não existe alguém que diga que não foi merecido. Eu mesmo era um pouco descrente nele como prospecto pela melhora ter sido muito repentina (talvez tivesse draftado o Tua primeiro se não tivesse se lesionado), mas sempre torci para que Burrow fosse o “real deal”. E ele vinha sendo…

Joe Burrow comemorando o título do college football por LSU.
Joe Burrow comemorando o título do college football. Créditos: LSU Twitter

Bengals

Nosso garoto vinha fazendo uma temporada histórica de calouro, mesmo com apenas duas vitórias (reservo minhas críticas a Zac Taylor para outro dia). Foram 2688 jardas, 65.3% dos passes completos, 13 TDs e 5 INTs em um ataque sem muitas armas… Burrow é de verdade. Por exemplo: quantos quarterbacks veteranos na NFL fariam esse passe?

Mas a linha ofensiva do Cincinnati Bengals é uma das piores da liga, e precisam investir na posição para proteger seu franchise QB. Nesse sentido, com a terceira escolha geral no momento, o OL de Oregon, Penei Sewell, pode ser o nome mais interessante para a equipe. Todavia, o dono e GM dos Bengals, Mike Brown, tem o histórico de pouco investimento na equipe, seja na composição do elenco ou na estrutura para os jogadores. Dessa forma, fico com receio de que não só a grave lesão (ACL+MCL) afete a carreira de Burrow, mas a negligência de Brown possa custar sua carreira. Penso que a parte mental/emocional de Burrow ficará bem, visto que se mostrou resiliente para voltar mais forte em várias ocasiões.

Portanto, entrando nessa nova era de quarterbacks, espero que não seja cometido o mesmo erro dos Colts com Andrew Luck, e que a semelhança entre os dois seja apenas o talento. E o sucesso. Volte bem Joe, o jogo sente sua falta.

Psicólogo da NFL

Psicólogo da NFL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: