Kansas City está na final da AFC pela terceira vez consecutiva

Patrick Mahomes, quarterback do Kansas City Chiefs. Créditos: Frank Jansky/Icon Sportswire

Os Chiefs foram salvos por um herói improvável após a lesão de Patrick Mahomes e venceram os Browns por 22 a 17. A partida contou com chamadas incríveis e duvidosas dos técnicos e da arbitragem, sendo assim uma das melhores da rodada. Agora Cleveland volta para casa orgulhosa da temporada, enquanto KC será o primeiro time na história a sediar três finais da AFC seguidas.

O melhor ataque da NFL?

Na primeira campanha da partida Kansas City já impôs seu ritmo com um touchdown: para vencer esse time é preciso sobreviver a um tiroteio. Devido ao fraco pass rush e secundária de Cleveland, o time da casa conseguiu aproveitar as fraquezas do adversário. Enquanto os Browns marcaram apenas três pontos no primeiro tempo, os Chiefs pontuaram em todas as campanhas, e a diferença no intervalo já era de 16 pontos.

Entretanto, após o two minute warning, houve uma (não) marcação duvidosa da arbitragem que poderia ter mudado o resultado da partida. Rashard Higgins, WR de Cleveland, recebeu um passe de 25 jardas e, ao se esticar para a endzone, solta a bola, resultando em fumble e bola dos Chiefs. Para alguns, o defensor de KC inicia o contato com o capacete e uma falta deveria ter sido marcada antes do fumble. Além disso, a regra de touchback após fumble na endzone é, para mim, uma das piores da liga, e voltou a ser muito discutida.

De qualquer forma, no início do terceiro quarto, Baker Mayfield foi interceptado. Mesmo que Butker tenha errado o field goal na sequência, erros como esse complicam ainda mais a partida quando o adversário é Patrick Mahomes. Porém…

Patrick Mahomes, quarterback do Kansas City Chiefs, saiu da partida contra o Cleveland Browns lesionado. Créditos: Reprodução/Chiefs Wire
Lance em que Patrick Mahomes se machucou. Créditos: Reprodução/Chiefs Wire

Cleveland chegou a responder com um touchdown ainda no começo do terceiro quarto, reduzindo a diferença para 9 pontos. Só que na campanha seguinte, a estrela da liga, Patrick Mahomes, saiu lesionado devido a uma concussão e não retornaria mais ao campo. Após a saída do quarterback, Cleveland orquestrou um drive perfeito de mais de 8 minutos que terminou em touchdown, deixando a diferença em apenas uma posse. Somado a isso, Chad Henne (quarterback reserva de KC) foi interceptado na campanha seguinte. Ou seja, momento todo dos Browns.

Nem ataques nem defesas: Técnicos vencem campeonatos.

Em seguida, os Browns se viram em uma situação difícil. Quarta descida para 9 jardas, na linha de 32 do próprio campo, faltando apenas 4 minutos para o fim da partida. Arriscar ou não? Kevin Stefanski resolveu devolver a bola para Kansas City, e essa decisão vai ser discutida em Cleveland por um certo tempo…

Com a bola nas mãos, os Chiefs chegaram ao two minute warning em uma situação de terceira descida para 14 jardas. Assim, Chad Henne conseguiu escapar pela lateral e correr incríveis 13 jardas, deixando dessa vez Kansas City com uma decisão difícil a ser tomada. Então, enquanto parecia que o quarterback iria apenas tentar forçar uma falta e deixar o relógio correr, Andy Reid chamou um passe para Tyreek Hill e venceu a partida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: