Paciente da Semana: Drew Brees – Nos despedindo de uma lenda

Essa partida foi dona de muitos “últimos”. O último Brady vs Brees. O último jogo do Brees no Superdome. E, eventualmente, acabou sendo o último jogo da carreira do “baixinho” Andrew Christopher Brees. Antes de mais nada, muito obrigado Drew: você é um dos principais responsáveis por eu ter encontrado um grande amor. E, por isso, é com lágrimas nos olhos, mas também muito amor no coração que escrevo esse texto.

Muito mais do que números – Um símbolo

É verdade que Brees jogou mal contra Tampa Bay. Foram apenas 19 passes completos de 34 tentados para 134 jardas, 1 touchdown e 3 interceptações. Porém, outra coisa partiu ainda mais meu coração…

Sei que vão organizar uma grande homenagem depois, mas não é a mesma coisa.

Entretanto, seu legado é muito maior que os recordes, e olha que são muitos, mas não pretendo citá-los aqui, isso você acha em qualquer lugar na internet. Drew tem uma das mais importantes e especiais conexões entre um jogador e comunidade na história da NFL. Após uma grave lesão que quase encerrou sua carreira, ele foi rejeitado por Chargers e Dolphins, restando os Saints, uma franquia sem histórico de sucesso. Além disso, a equipe ainda estava em reconstrução com um novo HC e vinda de uma temporada 3-13, a qual não jogou em NOLA devido aos estragos causados na cidade pelo furacão Katrina. Inclusive, recomendo que assistam ao documentário “The Timeline – Rebirth in New Orleans” se quiserem saber mais sobre a cidade, o time e o estádio que serviu de morada para muitos em 2005 e 2006.

Drew Brees, quaterback do New Orleans Sainta, ajudando a construir uma casa em 2007. Créditos: Bill Haber
Drew ajudando a construir uma casa em 2007. Créditos: Bill Haber

Mas já na primeira temporada, Brees chegou a final de conferência – melhor resultado da história da franquia. E, em 2009, conquistou o mundo, dando a alegria máxima para uma cidade que tanto sofreu. E por isso ela será eternamente grata. Por exemplo, Tyrann Mathieu, safety 2x All-Pro do Kansas City Chiefs, é de Nova Orleans e tweetou a respeito do signal caller. “Sendo de New Orleans, Drew Brees significava tudo para nós naquela cidade… muitas vezes era nossa única esperança de sorrir e nos sentir bem, viver em uma realidade vencedora… aquele homem nos deu vida… ninguém é perfeito, mas ele era quase isso.”

“O verdadeiro santo

O homem era comparado a Jesus e literalmente ajudou a reconstruir uma cidade, seja financeiramente, fisicamente ou psicológicamente. E eu tenho medo de que a principal impressão do quarterback para os novos torcedores seja de que ele é “pipoqueiro” pelas derrotas em playoff nos últimos anos. Mas, para mim, Brees tem outra importância. Quando estava começando a assistir NFL, um amigo me disse que, apesar de não torcer para os Saints, gostava muito do time porque tinha “um dos melhores quarterbacks da liga, mas que não recebia tanto amor.” Assim, mesmo me tornando fanático pelos Eagles acabei criando um carinho gigante pelo time de uniforme preto liderado por Drew Brees. O quarterback não só foi um dos motivos pelos quais me apaixonei profundamente pelo futebol americano, mas criei alguns laços especiais na minha vida e me inspiro diariamente.

Por fim, muito obrigado mais uma vez, Drew. 9 vezes obrigado. 44 vezes obrigado. 571 vezes obrigado. 80358 vezes obrigado. O jogo vai sentir sua falta. Eu vou sentir sua falta… #9FOREVER.

Drew Brees Super Bowl: How Many Rings Has Saints Quarterback Won? | Heavy.com
Drew Brees foi eleito MVP do Super Bowl. Créditos: Reprodução/Heavy.com
Psicólogo da NFL

Psicólogo da NFL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: