Paciente da Semana: Lamar Jackson

Lamar Jackson, quarterback do Baltimore Ravens, comemorando um touchdown contra o Tennessee Titans. Créditos: Reprodução/Baltimoreravens.com

Lamar Demeatrice Jackson Jr. venceu seu primeiro jogo de playoff. Eu não sou torcedor dos Ravens, mas pode ter certeza que escrevo isso com um sorriso no rosto. Antes de mais nada, eu escrevi um texto sobre o quarterback após a derrota para os Chiefs na temporada regular e te convido para a leitura prévia. O texto contém muitos pensamentos meus sobre o Lamar que não vou repetir aqui para conseguir focar no que aconteceu essa semana. Dito isso, vamos ao que importa…

Mudem a narrativa.

PRIMEIRAMENTE QUERIA DIZER QUE FOI UM PRAZER…

Brincadeiras a parte, foi lindo de ver, a menos que você seja torcedor de Tennessee ou hater do atual MVP da liga. A expectativa era de um Lamar Jackson disposto a conquistar sua vingança pela eliminação para os Titans no último divisional round, e ele conseguiu. Após um lindo touchdown de A.J. Brown para abrir o placar, Lamar foi interceptado de forma bizarra. Ao mesmo tempo pensei: Não é possível que a história vai se repetir. O quarterback então correu para a sideline e disse para seu técnico “não vai ser como da última vez”. Então Jackson mostrou que aprendeu com seus erros, manteve a calma, e fez história. Os Titans ainda fizeram 10-0 após o turnover, e os Ravens não viravam um placar com a mesma diferença desde 2016. Depois de uma longa campanha para field goal e um punt de Tennessee, Lamar fez simplesmente isso aqui:

FALA SÉRIO LAMAR JACKSON, VOCÊ É RÍDICULO!

Assim, os Ravens foram para o intervalo empatados, e orquestraram uma campanha maravilhosa terminada em touchdown no primeiro drive do segundo tempo. O resto da partida foi dominado pelas defesas, e Baltimore completou sua vingança dançando no símbolo dos Titans após uma interceptação de Marcus Peters. Lamar terminou a partida com 17 de 24 passes completos para 179 jardas, 1 INT, 136 jardas terrestres e 1 TD. Agora, Jackson se juntou a Dan Marino e Patrick Mahomes como os únicos na história da NFL com um MVP e vitória em playoffs na temporada que começaram com até 23 anos. Fantasmas exorcizados.

Por favor, vamos apreciar enquanto podemos…

Ontem de madrugada me peguei assistindo highlights do Michael Vick, pois infelizmente não tive o prazer de vê-lo jogar ao vivo. Entretanto, agradeço demais ao Lamar por me proporcionar algo parecido, mesmo que agora quarterbacks dual-threat sejam cada vez mais normais. Jackson tem 10 jogos de 100 jardas terrestres em apenas 3 anos, enquanto Vick teve 11 em toda sua carreira! Nenhum outro QB tem mais de 5! Meu ponto é o seguinte: Um talento como esse é raro, muito raro. É claro que você pode não querer um quarterback assim no seu time, ou acreditar que ele nunca vai vencer o último jogo do ano. Mas, por favor, vamos apreciar mais esse jogador generacional enquanto podemos ao invés de apenas críticá-lo como muitos fazem.

Lamar mostra evolução a cada dia, mais do que justificando o investimento dos Ravens. É a prova de que é preciso paciência com jovens talentosos na NFL, ou seja, não desista de nenhum jogador muito fácil. Enfim, agora os Ravens enfrentam os Bills de Josh Allen no divisonal round, um dos melhores times da NFL no momento. Buffalo é inclusive o time favorito para vencer a partida. Portanto, mesmo que Jackson saia derrotado do confronto não vou desistir dele. O quarterback provou que consegue vencer jogos grandes, e com novas armas ano que vem, quem sabe? Quem me acompanha sabe a quanto tempo e o quanto amo Josh “Doutor” Allen, mas acho que sei para quem vou torcer no sábado a noite… E mais uma vez: “Nada mal para um running back”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: