Bills enfrentam Patriots na penúltima semana da temporada regular

O último jogo do ano para um dos times envolvidos. E, pela primeira vez desde 2008, a temporada termina na semana 16 para os Patriots. Em contra partida, os Bills vêm para a ultima rodada da temporada regular já com o título da AFC East garantido.

Papéis invertidos não apenas nos resultados, mas também no desempenho dos times durante a temporada. Depois de dominar a divisão – e a NFL – durante quase 20 anos, os Patriots se viram em uma situação nada comum ao seu torcedor: A de um time em reconstrução. Aliado a isso, não conseguiu ser um time regular ao longo do ano. Com duras derrotas para times que outrora eram vitórias fácies e outras derrotas por inúmeros erros. A derrota para os Bills, quando o quarterback Cam Newton sofreu um fumble, na beira da endzone, na tentativa de virar a partida, é um exemplo disso.

BILLS ASSUMINDO O PROTAGONISMO DA DIVISÃO

Do outro lado, um time que desde a pré-temporada prometia ao torcedor um desempenho diferente dentro de campo. Isso porque a chegada do wide receiver Stefon Diggs, uma das estrelas da NFL, aliado ao um corpo de recebedores que já era bom, animava muito o torcedor.

Além disso, uma defesa sólida, consistente e um quarterback em evolução, era a receita do sucesso para Buffalo. Isso porque Josh Allen é um dos grandes motivos para a esperança do torcedor dos Bills de alçar voos maiores. O camisa 17 mostrou grande evolução desde que foi draftado. Alguns pontos que eram problemas para Allen, foram corrigidos. Isso fez com que o nome do jogador figurasse até na briga pelo MVP da temporada regular.

Josh Allen (Bills) lançando a bola
Josh Allen demonstrou enorme evolução de um ano para outro (Créditos: Rich Barnes-USA TODAY Sports)

O JOGO

Em teoria o jogo não vale nada para New England. Isso porque os Patriots chegam na partida sem nenhuma chance matemática que seja de aparecer na pós temporada. Aliás, o jogo pode valer aos Patriots uma melhor posição no Draft de 2021.

Mas, se tratando de Bill Belichick, isso não é um fator. O HC dos Patriots é conhecido na liga por sempre buscar vitórias e nesse confronto não será diferente. E, para superar os Bills, Belichick vai precisar repetir uma fórmula que mais deu certo no ano para os Pats: Correr com a bola.

James White (Patriots) correndo com a bola.
Se alguma coisa deu certo para os Patriots nesse ano, foi o jogo corrido. (Créditos: Nancy Lane/Boston Herald)

Não apenas com seus running backs, mas corridas desenhadas para Newton podem garantir bons ganhos de jarda para os Patriots. Isso porque, no primeiro confronto entre essas equipes, foi com o jogo terrestre que New England se manteve na partida. Aliás, o jogo terrestre foi uma das poucas notícias para o torcedor do seis vezes campeão do Super Bowl no ano.

Já para o lado dos Bills, a chave é também o jogo corrido. A defesa dos Patriots é conhecida por sofrer contra jogos terrestres eficientes e os Bills correm bem com a bola. Jogo para Singletary e Moss carregarem o ataque.

Mas, o jogo não vale muita coisa para ambos times. Apenas a rivalidade de divisão. De um lado, é para derrubar o rival que tanto o derrubou ao longo dos últimos anos. Do outro, é mostrar que, mesmo em reconstrução, ainda pode vencer os rivais de divisão e carimbar a faixa de campeão da AFC East dos Bills.

Tauany Rodrigues

Tauany Rodrigues

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: